Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Saúde > Prefeitura Municipal, através da Secretaria da Saúde, realizando Conferencia Municipal da Saúde de Novo Acordo
Início do conteúdo da página

Prefeitura Municipal, através da Secretaria da Saúde, realizando Conferencia Municipal da Saúde de Novo Acordo

Publicado: Terça, 12 de Março de 2019, 08h03 | Última atualização em Terça, 12 de Março de 2019, 08h04 | Acessos: 20
imagem sem descrição.

Conferência Municipal de Saúde de Novo Acordo

Eixos Temáticos:

I Saúde como direito

II Consolidação dos princípios do SUS

III Financiamento adequado e suficiente para o SUS

 

O Sistema Único de Saúde (SUS), gestado desde os anos 70 pelo Movi mento da Reforma Sanitária e inserido, em 1988, na Constituição Federal, é uma política pública de caráter inclusivo e a maior reforma de Estado em andamento no Brasil. O SUS, nos seus 15 anos, já pode mostrar resultados da aplicação de seus princípios, a universalidade do direito à saúde, a equanimidade e a integralidade da atenção à saúde, com a inclusão de 70 milhões de brasileiros antes excluídos de qualquer acesso ao sistema de saúde, com avanços significativos na atenção básica, como a cobertura vacinal, a queda da mortalidade infantil, a expansão do programa de saúde da família até o atendimento em áreas caras e complexas como AIDS e transplantes. E isso apesar das dificuldades históricas de sua implementação, dado o seu caráter de política contra-hegemônica, a desigualdade social e o aumento da pobreza no país nas últimas décadas. O SUS traz na sua concepção a diretriz da participação e do controle social e viabiliza, através das Conferências Nacionais de Saúde, que o povo brasileiro se manifeste, oriente e decida os rumos do Sistema. O CONASEMS, que nasceu com o SUS e representa a base do sistema, os 5.561 municípios onde são executadas as ações do SUS, está coordenando a etapa municipal da 12ª Conferência Nacional de Saúde, que trará a contribuição da esfera municipal para esse processo. A 12ª Conferência Nacional de Saúde tem como tema: “SAÚDE: UM DIREITO DE TODOS E DEVER DO ESTADO - A SAÚDE QUE TEMOS, O SUS QUE QUEREMOS”. A decisão do Conselho Nacional de Saúde é que a discussão seja feita a partir dos seguintes eixos temáticos: Direito à Saúde A Seguridade Social e a Saúde A Intersetorialidade das Ações de Saúde As três Esferas de Governo e a Construção do SUS A Organização da Atenção à Saúde Gestão Participativa O Trabalho na Saúde Ciência e Tecnologia e a Saúde O Financiamento da Saúde Comunicação em Saúde 4 | Conferências Municipais de Saúde passo a passo Em cada município deste país estarão reunidos representantes de órgãos públicos, entidades de classe, Conselhos Profissionais de Saúde, entidades e organizações da sociedade civil, usuários e pessoas interessadas nas questões relativas à saúde, à reforma sanitária e, em particular, na atenção à saúde para a qualidade de vida, para decidir o que o povo quer recomendar aos gestores do SUS e ao novo Governo da Nação sobre a saúde e, concomitantemente, iniciando o processo de escolha dos 2.408 delegados para a etapa nacional da Conferência. Não há nenhum outro país no mundo em que se tenha essa expressiva participação do povo na formulação e controle da política pública de saúde. É preciso sempre valorizar esse espaço e é responsabilidade do gestor municipal do SUS garantir que a discussão se dê em seu Município e que dessa reflexão as avaliações e propostas cheguem, com consistência, às etapas estadual e nacional da Conferência. No seu papel de coordenação dessa etapa municipal, o CONASEMS apresenta as TESES que estão em processo de formulação e apreciação pela sua Diretoria e CONARES, como contribuição para a realização das Conferências Municipais de Saúde e para reafirmar os compromissos da sua gestão no biênio 2003-2005, divulgado também, um excelente instrumento de trabalho elaborado pelo Conselho Estadual dos Secretários de Saúde da Bahia (CONESEMS-BA), que é o Guia de Referência para a organização das Conferências Municipais de Saúde. Finalmente, cabe lembrar que o Ministério das Cidades estará, neste mesmo período, realizando a Conferência das Cidades, que tem como objetivo identificar os principais problemas e avaliar as áreas de habitação, saneamento ambiental, programas urbanos, violência, transportes e mobilidade urbana. São questões que têm impacto direto ou indireto na saúde da população. Será muito importante que as etapas municipais dessas duas Conferências possam articular-se e até mesmo organizar-se em conjunto, pois é preciso romper os limites setoriais e avançar no sentido de produzir saúde como qualidade de vida para a população brasileira.

 

ffddced5-89df-483f-adf7-5a17891106f0
fbedbb38-d73f-4808-916a-d64ca6d5c7f9
c56398da-34a3-45cb-9a14-270a998adc76
7148292f-8a48-42b6-a72a-fd56bd7dc6f4
b821ba03-03f2-49ff-aec1-db97e1f67617
67cc4983-355e-4d05-958b-992f0b9e2373
00788018-c04f-44c6-bb7d-9ba24ecc2169
8fc85f67-c04f-4b66-a321-d4478a6989ff
0cde4829-31e0-492b-aa36-67c6004ab1f8

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página